Sep 19, 2010

The guy of the sunset.

Eu caminhava sobre a areia fina da praia e me jogava no mar, pulando de uma pedra enorme que havia no meio do caminho. A água tocou meu cabelo deixando-o sedoso e liso sobre minhas costas. Ele me observava de longe sentado em uma mureta que o mar esculpiu e o vento o deixava gracioso, como uma miragem no meio do deserto. Eu sai da água, agora tremendo de frio, de medo, de timidez e me aproximei, ele continuou a me olhar, a perfurar-me com os olhos verdes de emoção, depois de tanto tempo. Eu toquei o seu braço para saber se era real e era... Ele segurou minha mão molhada no braço enrijecido pelo vento frio e desceu o rosto no meu tocando-o. Eu não sei o seu nome, não sei quantos anos tem, de onde é e onde viveu. Mas eu sei que naquele momento o mar poliu nossos rostos colados um no outro respingando parte da água salgada que crescia junto a maré. Eu ainda quero vê-lo de novo e de novo até saber que vivi o suficiente. A música tocou, e essa então virou a nossa, era lenta com uma melodia tão suave quanto o movimento dos nossos lábios em completa sintonia. Nada nos atrapalhou, nada entrou no nosso caminho, eu ainda me sinto invencível. Eu sabia que ele sentia... Sentia o coração palpitar mesmo nem sabendo quem eu era. Ele continua sendo o cara da mureta esculpida pelo mar e eu a garota que pulou da pedra em direção à águas turbulentas.  Ele se levantou e foi embora, andando em direção ao pôr do sol que deixava nossas sombras longas e o chão alaranjado, ele se foi e voltou. Mas voltou diferente, mudado. Não me penetra com os olhos verdes, não havia emoção e agora ele estava com uma outra menina, que pulou de outra pedra, muito diferente de mim e que criou uma história nova e diferente com ele.
2uqjitw_large

1 comentários:

Aline said...

nooossa como você escreve bem *-*
adorei o post
seguindo
se quiser, seguir meu blog?
http://linepicoli.blogspot.com/
beiijo :*

Post a Comment